Blog

Dionisos Teatro traz “A Menina Boba” para Joinville

 

No dia 07 de abril a Dionisos Teatro traz para Joinville a peça “A Menina Boba” de Barbara Biscaro, cantora e atriz de Florianópolis. A apresentação será às 20h no Galpão de Teatro da AJOTE, com ingresso no valor de R$ 20,00.

“O espetáculo mistura as linguagens da música e do teatro para tecer uma dramaturgia baseada na obra da poetisa Oneyda Alvarenga e no ciclo de canções homônimo A Menina Boba, do compositor Cláudio Santoro. Explorando a voz cantada e falada em cena, o movimento abstrato e elementos da biografia e obra poética de Oneyda, a atriz-cantora tece a biografia da poetisa, misturando elementos reais e fictícios. As canções transitam desde o universo dodecafônico criado por Santoro até as modinhas imperiais brasileiras, criando um universo sonoro da cena em constante diálogo com o formato teatral da encenação”.

A proposta de trazer este trabalho integra o processo de criação do projeto “Memórias Re-partidas: quatro solos da Dioniso Teatro”, contemplado no Mecenato Municipal do SIMDEC. Por se tratar de um espetáculo solo e de uma pesquisa de voz para a cena, a ideia é realizar um intercâmbio com a artista, além de oferecer ao público um espetáculo de qualidade.

Barbara Biscaro é graduada em Artes Cênicas pela UDESC e doutora em teatro no Programa de Pós Graduação em Teatro da mesma universidade. Cantora e atriz, também é preparadora corporal e vocal de atores e cantores e ministra continuamente oficinas em diversas cidade de Santa Catarina, trabalhando com grupos teatrais e estudantes de teatro e música. Além de Barbara, que assina direção, dramaturgia e atuação; Roberto Gorgati é responsável pela Cenografia e iluminação.

Abaixo maiores informações sobre a peça. Para conhecer melhor o trabalho de Barbara: www.barbarabiscaro.blogspot.com.br

 

A Menina Boba

Barbara Biscaro – Florianópolis

Dia 07 de abril às 20h

Galpão de Teatro da AJOTE (Rua XV de Novembro, 1383)

Ingresso: R$ 20,00 (Estudantes, idosos e professores pagam meia entrada)

Os ingressos estarão à venda 1 hora antes na bilheteria do Teatro.

Sobre o espetáculo

O espetáculo A Menina Boba é fruto de uma pesquisa prática da artista Barbara Biscaro sobre a formação do ator contemporâneo, com enfoque na busca de dramaturgias da cena a partir da fusão entre as linguagens da música e do teatro. Foi premiado no ano de 2010 pelo Edital Elisabete Anderle, do Governo do Estado de Santa Catarina, como um projeto de pesquisa em voz para a cena. O trabalho surgiu a partir da vida e obra da poeta, pianista e etnomusicóloga Oneyda Alvarenga. Oneyda, natural de Varginha (MG), foi amiga e aluna de Mário de Andrade, e a partir de seu trabalho junto à Discoteca Municipal de São Paulo protagonizou um momento de construção da identidade e memória cultural nacional, trabalhando continuamente dos anos 1930 até meados da década de 1980.

A Menina Boba é o título do único livro de poemas publicado por Oneyda Alvarenga no ano de 1938. Os poemas do livro deram nome a um ciclo de canções para voz e piano do compositor brasileiro Cláudio Santoro. Tanto o livro – que foi publicado pela Gráfica dos Tribunais (SP) com uma tiragem de 200 cópias, todas numeradas e assinadas pela autora – quanto as canções, são obras praticamente desconhecidas pelo público atual e marcam o período modernista da arte brasileira. As canções representam uma pequena parte do repertório de canções eruditas brasileiras do século XX e o livro é uma obra única de uma pianista e poeta que abdicou de sua carreira artística para ser uma das primeiras etnomusicólogas do Brasil e coordenar a Discoteca Municipal de São Paulo, hoje Discoteca Oneyda Alvarenga, em sua homenagem.

O ciclo de canções de Santoro é da década de 1940 e resultado de uma fase de experimentações do compositor dentro da linguagem da música dodecafônica. Já a obra de Oneyda, aluna, amiga e mais tarde companheira de trabalho de Mário de Andrade, é marcada pelas dificuldades de uma mulher jovem no Brasil dos anos 1930/1940 para consolidar uma carreira artística. A partir da correspondência trocada entre Oneyda e Mário e materiais sobre sua biografia, o espetáculo tece uma dramaturgia que mostra momentos da vida de Oneyda, sua relação com Mário, seus poemas e as canções de Santoro, de forma poética e muitas vezes abstrata, apostando em imagens e sonoridades que possam contar a trajetória biográfica de Oneyda através dos sentidos. O tema da memória busca enfatizar personagens femininos da construção da história cultural do século XX no Brasil, fazendo deste trabalho uma vitrine de obras e sonoridades brasileiras pouco conhecidas.

O espetáculo trabalha com a mistura de sonoridades gravadas e a voz ao vivo, com o canto a capella, imagens projetadas e outros elementos cênicos. Barbara Biscaro faz ainda uma parceria com o cenógrafo Roberto Gorgati, que criou uma iluminação e cenografia que possa se adaptar aos mais diversos tipos de locais, possibilitando mobilidade para o trabalho e experimentando formas de compor o espaço a partir de elementos simples, dando ênfase à presença da atriz em cena e ao conteúdo poético do espetáculo.

O espetáculo possuiu uma versão anterior, formatada em 2010, em parceria com o pianista e compositor Alberto Andres Heller. Re-estreou uma nova versão em maio de 2012 no festival VI Itajaí em Cartaz, na cidade de Itajaí/SC, realizando depois disso, em Florianópolis, como o  Teatro do SESC Prainha e o Museu da Escola Catarinense. O trabalho, com sua versão em italiano, intitulada La Ragazza Sciocca, realizou apresentações na Itália em 2012, em cidades como Imola, Tonezza del Cimone e Este, em parceria com o Via Rosse Centro di Produzione Teatrale e o T.I.L.T. (Trasgressivo Imola Laboratorio Teatrale). No mês de outubro do mesmo ano foi apresentado dentro da programação do Research Seminars Series, da Aberystwyth University, no País de Gales, como espetáculo convidado. No Brasil realiza apresentações em festivais e eventos de pesquisa, como no seminário nacional A Voz e a Cena, evento itinerante que em 2012 foi coordenado pelas universidades UFSC e UDESC. No ano de 2015 esteve no festival Giving Voice 13 como demonstração de trabalho, evento internacional de vocalidade na cena realizado pelo CPR (Centre of Performance Research) em Falmouth/ Cornwall – Reino Unido.

Deixe seu comentário