Blog

Documentário de Fabrício Porto tem o Teatro Playback como ponto de partida

Fabrício Porto é fotógrafo, roteirista e diretor de audiovisual, tendo várias produções emplacadas na cidade, além de ser amigo de longa data. A partir do convite feito por ele, a Dionisos Teatro estará participando da produção de um documentário mais que especial. Trata-se de uma produção que não tem roteiro pronto, tendo como ponto de partida uma história real contada em uma apresentação de Teatro Playback.

A ideia de fazer esse documentário partiu do documentário “O fim e o princípio” de Eduardo Coutinho que traz uma nova abordagem ao fazer um filme sem personagens, locações pré-definidas. Coutinho encontra uma comunidade onde vivem 86 famílias e alguns moradores mais velhos acabam contando suas histórias. O fato de chegar em um local sem prévio planejamento, faz com que o diretor enfrente problemas com as gravações. No entanto, este filme propenso ao acaso era justamente o que Coutinho queria.

A proposta desse documentário é caminhar nesse mesmo espaço de incertezas que Coutinho percorreu. No entanto, esse documentário irá abordar uma única história contada durante a sequência de apresentações de Teatro Playback que serão realizadas para o documentário e aprofundá-la. A proposta inicial é que o filme será um curta de aproximadamente 15 minutos, porém não sabemos se a história contada no documentário poderá ultrapassar os limites de um curta-metragem. Além de explicar um pouco sobre como é o formato de teatro playback, o filme dará ênfase na história contada e os desdobramentos que essa história poderá ter. A equipe do documentário desconhecerá qual história escolheremos para fazer parte do filme.

Além da proposta experimental de documentário, o projeto trabalhará com a integração de duas linguagens artísticas (teatro e audiovisual) para a produção. Isso já é um diferencial para a construção narrativa do trabalho que irá contar histórias de pessoas daqui através da produção de um documentário que não tem roteiro pré-estabelecido, e que terá como linha condutora o formato improvisacional do teatro playback.

O projeto foi contemplado no Edital de Apoio às Artes do SIMDEC, com patrocínio do Governo e Fundação Cultural de Joinville. As apresentações acontecerão neste mês de março no Galpão de Teatro da AJOTE de forma gratuita conforme programação:

20/03 (segunda-feira) – 15 horas – Teatro Playback para Idosos

22/03 (quarta-feira) – 19h30 – Teatro Playback para Mulheres

23/03 (quinta-feira) – 8h30 – Teatro Playback para Professores

23/03 (quinta-feira) - 20h – Teatro Playback para LGBT

Foto de Fabrício Porto

Deixe seu comentário